Saiba mais sobre a inovação no agronegócio

Segundo o IBGE (2008),  85% do total de propriedades rurais de Alagoas pertencem a grupos familiares. No Brasil são 13,8 milhões de pessoas que têm na atividade agrícola praticamente sua única alternativa de renda, em aproximadamente 4,1 milhões de estabelecimentos familiares, o que corresponde a 77% da população ocupada na agricultura. Ou seja, existe uma inovação no agronegócio.

Além disso, cerca de 60% dos alimentos consumidos pela população brasileira vêm desse tipo de produção rural, e quase 40% do Valor Bruto da Produção Agropecuária são produzidos por agricultores familiares

Para se ter uma ideia, cerca de 70% do feijão consumido pelo país, alimento básico do prato da população brasileira, vem desse tipo de produção rural Vêm daí também 84% da mandioca, 58% da produção de suínos, 54% da bovinocultura de leite, 49% do milho e 40% de aves e ovos.

Qual a relação agricultura familiar com a inovação no agronegócio?

A agricultura familiar também vem registrando o maior aumento de produtividade no campo nos últimos anos por causa da inovação no agronegócio. Na década de 90 foi o segmento que mais cresceu. Na última década, a produção agrícola familiar aumentou em 3,8% ao ano.

Esse bom desempenho ocorreu mesmo em condições adversas para o setor – quando nesse período sofreu uma queda de 4,7% ao ano nos preços recebidos. Esses resultados positivos foram alcançados mesmo tendo a agricultura familiar um histórico de baixa cobertura de crédito rural por causa da inovação no agronegócio. É bom ressaltar que apenas 23% dos estabelecimentos familiares rurais acessaram financiamentos nos últimos três anos.

Vale a pena ressaltar que todos os países desenvolvidos têm na agricultura um sustentáculo do seu dinamismo econômico e de uma saudável distribuição da riqueza nacional. Todos eles, em algum momento da história, promoveram a reforma agrária e a valorização dos agronegócios.

O bom desempenho e o fortalecimento da agricultura está na dependência da capacidade de articulação dos diversos atores sociais envolvidos e comprometidos com os agronegócios, tais como: movimentos sociais diversos ministérios, governos estaduais e municipais, agentes financeiros, ONG e agentes de desenvolvimento, como o Sebrae em Alagoas, que em seus 18 projetos no setor, no ano de 2009, aportou um investimento de 4,5 milhões de reais, atingindo diretamente cerca de 7000 empreendedores rurais do estado.

Dito isso, como podemos fazer uma inovação no agronegócio? Para os especialistas, a inovação pode estar na forma de plantar, de colher, de comercializar os produtos. Está até na maneira de gerir o negócio. Há produtores que plantam mandioca, por exemplo, no mesmo estilo que os índios faziam. Há outros, porém, que estão se capacitando e ampliando a visão gerencial do negócio, compreendendo que a gerência está inserida no momento do plantio, inclusive.

Com isso, esses últimos conseguem ampliar a capacidade produtiva e conseguem colocar no mercado consumidor um produto que muita gente, para não dizer todo mundo, acha apenas que basta descascar e cozinhar.

O melhor aproveitando do solo e a instalação criativa de gotejamento, por exemplo, estão fazendo toda a diferença para dezenas de produtores de produtos orgânicos. E quando o produtor se torna inovador e criativo, todos os elos da cadeia produtiva se beneficiam, inclusive a inovação no agronegócio.

Deixe seu comentário